Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

terça-feira, 21 de abril de 2020

Maia cancela entrevistas para evitar aprofundamento da crise política


Presidente da Câmara desmarca compromissos após presença de Bolsonaro em ato antidemocrático


BRASÍLIA — O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cancelou nesta segunda-feira duas entrevistas por videoconferência para evitar o aprofundamento da crise política. Segundo aliados de Maia, essa foi uma medida de precaução. Caso fosse perguntado sobre a presença de Jair Bolsonaro em ato antidemocrático no domingo , Maia teria que "responder à altura" sobre a postura do presidente.No domingo, Maia declarou, por meio de redes sociais, que o país precisa lidar com a Covid-19 e também com o "vírus do autoritarismo". Ele fez alusão à presença de Bolsonaro em protesto que pregava o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

Após critícas :  Bolsonaro defende Congresso e STF abertos e diz que não atacou outros Poderes

O presidente da Câmara e aliados entendem que os ataques de Bolsonaro são propositais e têm um único objetivo: criar "uma cortina de fumaça" para deixar em segundo plano as responsabilidades do Planalto diante das crises econômica e sanitária.

Após ataques :  Maia diz que Bolsonaro ataca para distrair atenção por demissão de Mandetta e que responderá com 'flores'

O presidente da Câmara participaria nesta segunda-feira de duas conferências: uma realizada pelo Banco Safra e outra pelo jornal "Folha de S. Paulo". Ambas foram canceladas.

A reunião de líderes da Câmara, da mesma forma, também foi adiada para terça-feira. O entendimento dos mais próximos a Maia é que a postura de Bolsonaro seria discutida com muitos deputados. Assim, o diálogo passaria a estar sob o escrutínio da imprensa, com possíveis vazamentos.
close button
Anuncie