Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

segunda-feira, 17 de maio de 2021

'É um serial killer', alerta delegada sobre suspeito de matar e roubar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina

Homem é investigado pelas mortes de três jovens, em 30 dias. Segundo a polícia, ele tentou matar um quarto rapaz, que sobreviveu. Vítimas foram atraídas por meio de aplicativos de relacionamento.

Atualizado

Por: G1 17/05/2021 às 15:00

'É um serial killer', alerta delegada sobre suspeito de matar e roubar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina
Polícia Civil divulgou cartazes com foto do suspeito — Foto: Polícia Civil

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirmou, nesta segunda-feira (17), que José Tiago Correia Soroka, suspeito de matar três homens, dois deles em Curitiba, é um serial killer.

Os policiais contaram que identificaram o suspeito através de uma quarta vítima, que sobreviveu. Segundo a DHPP, o homem não chegava a ter relação sexual com as vítimas. José Tiago é foragido no Paraná e também em Santa Catarina. Para a DHPP, ele é considerado um assassino em série e tem perfil de psicopata.

“Ele tem perfil de serial killer, com problemas psicológicos. Precisamos tirá-lo de circulação o quanto antes, pois está matando uma média de uma pessoa por semana. Queremos realmente alertar o grupo gay”, destacou o delegado Thiago Nóbrega.

'É um serial killer', alerta delegada sobre suspeito de matar e roubar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina
'Queremos realmente alertar o grupo gay', disse o delegado Thiago Nóbrega. — Foto: Colaboração

Conforme a DHPP, os policiais conseguiram chegar até José Tiago a partir de uma vítima que sobreviveu. Segundo a polícia, o crime aconteceu no dia 11 de maio, no Bigorrilho, e o rapaz foi importante nas investigações.  O perfil das vítimas era sempre o de jovens gays, que moravam sozinhos. José Tiago, segundo a DHPP, marcava os encontros por aplicativos de relacionamento e, ao chegar, esperava o momento certo para agir.

“Ele age do mesmo modo há 30 dias, sempre com homossexuais. Ele vai até a casa das vítimas e lá pega a pessoa desprevenida, dá um mata leão, a sufoca com travesseiro ou coberta e leva pertences da vítima após o assassinato”, explicou a delegada Camila Cecconello.

'É um serial killer', alerta delegada sobre suspeito de matar e roubar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina
Delegada alertou que o suspeito é um assassino em série. — Foto: Colaboração

A DHPP ainda não conseguiu encontrar o suspeito e pede que a população, além de denunciar, tome cuidado com os encontros através de aplicativos. “Este assassino continua solto, por isso pedimos que as pessoas tomem cuidado e, se for marcar encontro, opte por locais públicos. Estamos lidando com um assassino em série, um serial killer”, alertou Camila.

Segundo a polícia, José Tiago é de Palmas, no sul do Paraná, e passou a infância em Abelardo Luz, em Santa Catarina, onde matou um dos rapazes. Atualmente, o suspeito morava em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ele saiu do emprego que trabalhava em março.

'É um serial killer', alerta delegada sobre suspeito de matar e roubar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina
Foto - Réprodução Policia Civil 

Apesar de sempre se encontrar com homens, a polícia descobriu que José Tiago tem dois filhos. Ele tem passagem por roubo, em 2015 e 2019, e também uma medida protetiva por uma ex-namorada.

A polícia ainda não sabe o motivo dos crimes. Para a DHPP, os crimes podem se tratar de latrocínio (roubo com morte), porque o rapaz rouba computadores e celulares das vítimas, mas somente com a prisão de José Tiago é que isso vai ficar claro.

Denúncias anônimas podem ser feitas por meio dos telefones 181, 197 ou 0800 643 1121.

Os casos

O trabalho de investigação foi conduzido por policiais civis do Paraná e de Santa Catarina. O primeiro crime aconteceu em 16 de abril, em Abelardo Luz (SC). À época, Robson Olivino Paim foi encontrado morto.

Polícia apura suspeita de que estudante de medicina e enfermeiro foram mortos por homofobia, em Curitiba

Em Curitiba, José Tiago é suspeito de matar David Júnior Alves Levisio, em 27 de abril, e Marco Vinício Bozzana da Fonseca, no dia 4 de maio. Depois disso, teve a vítima que sobreviveu, no dia 11 de maio.

close button
Anuncie