Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Estado de Minas Gerais é condenado a indenizar família de mulher morta pelo ex dentro de viatura da Polícia Militar

Para a Justiça, os policiais não podiam transportar a mulher e o ex dentro de viatura sem a adoção de medidas de segurança.

Por: Paulo R
Atualizado 14/08/2020 às 08:25

Estado de Minas Gerais é condenado a indenizar família de mulher morta pelo ex dentro de viatura da Polícia Militar
Laís foi atacada dentro da viatura — Foto: Facebook/Reprodução

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou o Estado a indenizar, em R$ 110 mil, a mãe e os três irmãos da mulher morta a facadas pelo ex-companheiro dentro de uma viatura da Polícia Militar, em Pavão, no Vale do Mucuri. O crime foi em outubro de 2017.

Laís Andrade Fonseca, de 30 anos, havia chamado a polícia depois de perceber que era monitorada por uma câmera instalada pelo ex-companheiro, um homem de 34 anos, dentro do banheiro. Ele confessou aos militares que tentava filmar alguma cena de traição que achava que estava acontecendo.

A vítima e o ex entraram na viatura para irem à Delegacia de Teófilo Otoni. No caminho, o ex-namorado sacou uma faca e deu diversos golpes da vítima.

Na defesa, o Estado de Minas Gerais alegou que a morte da mulher ocorreu por ação de terceiros, argumento que não foi aceito pela Justiça. Para o desembargador do caso, os policiais não podiam transportar os detidos sem a adoção de medidas de segurança.

Além disso, o desembargador apontou que somente o fato de o ex-companheiro ter colocado um dispositivo para filmar a mulher no banheiro já era suficiente para indicar aos policiais que a relação entre o casal não era amistosa.

A decisão ainda cabe recurso. O autor do crime foi condenado a 24 anos de prisão em 2018.


Veja mais em  Adamantina Noticias
close button
Anuncie