Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Policial é esfaqueado durante ocorrência em Presidente Prudente

Suspeito de violência doméstica, autor retirou uma faca que estava no bolso enquanto era contido pela Polícia Militar

Atualizado 21/09/2020 às 08:51

Policial é esfaqueado durante ocorrência em Presidente Prudente
Foto: Polícia Militar - Após passar por atendimento médico, policial teve suturação com quatro pontos

Um policial militar de 43 anos foi esfaqueado enquanto atendia a uma ocorrência de violência doméstica na Rua Olímpio Corrêa da Silva, na Vila Iti, em Presidente Prudente. O crime foi registrado no começo da tarde de ontem. 

Segundo informações do boletim de ocorrência, a equipe esteve em uma residência para atender ao chamado da denúncia, e quando chegaram ao local presenciaram o momento em que o homem de 26 anos ameaçava a companheira, de 20 anos. 

Conforme a guarnição, ele dizia que a mulher já havia apanhado, e que apanharia novamente pelo fato de ela ter acionado a Polícia Militar.

Durante o atendimento, o indivíduo resistiu à abordagem e, enquanto era contido, tirou uma faca que estava no bolso e atingiu a perna de um dos policiais. Segundo a guarnição, foi necessário uma suturação com quatro pontos no ferimento. 

Mesmo após agredir o militar, o homem acabou sendo contido e preso em flagrante. 

Mulher recusou a prisão do autor

De acordo com a Polícia Civil, a moradora da residência disse que houve uma discussão entre ela e o companheiro, e que ele havia desferido um soco contra seu rosto. Como não queria que o autor fosse preso, a ameaça presenciada pelos policiais não foi considerada para a prisão, apenas a lesão. 

Diante dos fatos, o homem responderá pelos crimes de lesão corporal, violência doméstica, resistência e ameaça. 

“Considerando-se que o autor se demonstrou agressivo, estava portando uma arma branca, também foi violento com os policiais, tem-se que sua segregação cautelar é necessária à garantia da ordem pública, representada pela necessidade de salvaguarda da vida e integridade física da vítima”, salienta a Polícia Civil, que representou pela conversão para a prisão preventiva do acusado. 

Fonte:imparcial

Veja mais em Adamantina Notìcias

close button
Anuncie