Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Com pauladas na cabeça, homem de 47 anos é morto em Mariápolis

Acusado do crime foi preso. Em sua defesa, disse que estava sendo ameaçado pela vítima

Atualização 28/02/2021 às 08:42

Com pauladas na cabeça, homem de 47 anos é morto em Mariápolis
FOTO - GOOGLE

Um homem de 47 anos, morador em Mariápolis foi morto com golpes de madeira na cabeça, na noite deste sábado (27), na cidade. O acusado do crime, de 39 anos, também morador em Mariápolis, foi preso em flagrante e está detido, à disposição da Justiça.

O caso aconteceu pouco antes das 23h.

A Polícia Militar foi chamada pelo 190, quando populares informaram sobre o crime. O policiamento foi ao local, para apuração e providências iniciais, quando os policiais já se depararam com a vítima aparentemente sem vida, já caída no meio da rua São Sebastião, centro de Mariápolis, com ferimentos na cabeça. O Corpo de Bombeiros foi acionado, sendo mobilizada uma equipe de socorridas de Adamantina, que constatou o óbito da vítima.

No local, os policiais militares conseguiram ouvir as primeiras testemunhas, que apontaram quem seria o autor do crime. Uma delas disse ter ouvido as pauladas e visto um homem com um pedaço de pau nas mãos e a vítima já caída, sangrando.

Em posse dessas informações, os policiais foram até a casa do suspeito. Mediante cerco, ele se entregou e confessou o crime, alegando de imediato que estaria sendo ameaçado pela vítima. Ele relatou que na noite deste sábado teria se escondido nas proximidades da residência da vítima e assim que observou sua chegada ao imóvel, empreendeu o ataque desferindo três golpes na cabeça da vítima, com um pedaço de pau.

Diante da confissão e das evidências, os policiais militares deram voz de prisão ao acusado pela prática do crime de homicídio qualificado. Depois de ser detido, foi apresentado por agentes da Força Tática da PM ao plantão da Polícia Civil de Adamantina, onde a prisão foi mantida pela autoridade policial de plantão, ficando o acusado detido na cadeia local, à disposição da Justiça.

Em depoimento à Polícia Civil, o agressor confirmou a versão dada à PM, de que estaria sendo ameaçado pela vítima, contudo não denunciou as eventuais ameaças à polícia. A audiência de custódia, para a decisão sobre a condição futura do detido deve ocorrer ainda neste domingo.

Após o registro do flagrante, a autoridade da Polícia Civil, de plantão, se dirigiu até Mariápolis. Os peritos da Polícia Científica realizaram os trabalhos periciais no local do crime e recolheram pedaço de madeira usado pelo agressor, bem como a camiseta que utilizava no momento do crime.

O corpo da vítima foi removido pelo serviço funerário, ficando à disposição dos peritos do Instituto Médico Legal (IML), para os exames necrológicos do cadáver, e depois, então, ser liberados aos familiares, para sepultamento. O caso segue sob investigação da Polícia Civil, que deve abrir inquérito e apurar o crime.

TEXTO SIGA MAIS 

close button
Anuncie