Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Rumo antecipa pagamentos de contratos ferroviários

Informação divulgada pelo Ministério da Infraestrutura revela que apenas na Malha Paulista, que passa pela região, foram pagos R$ 2,82 bilhões

Atualização 18/09/2020 às 7:43

Foto: Ministério da Infraestrutura - Malha Paulista ligará a região ao Porto de Santos
O Ministério da Infraestrutura afirmou nesta semana que a Rumo antecipou outorgas das concessões da Malha Paulista e dos ramos central e sul da Ferrovia Norte-Sul, o que resultou no pagamento à pasta ministerial no valor de R$ 5,1 bilhões, sendo R$ 2,82 bilhões apenas na Malha Paulista, que liga a região de Presidente Prudente ao Porto de Santos. De acordo com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, a antecipação do pagamento da outorga demonstrou a confiança da iniciativa privada no projeto ferroviário do governo federal.

Para a UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região), que acompanha há anos a situação da malha ferroviária regional, as concessões antecipadas que ocorreram significam um passo “bastante importante” para a retomada do transporte ferroviário. “Isso também demostra interesse do governo federal na valorização deste meio de transporte, facilitando o desenvolvimento”, afirmou o presidente da instituição, Marcelo Fristchy. 

ISSO TAMBÉM DEMOSTRA INTERESSE DO GOVERNO FEDERAL NA VALORIZAÇÃO DESTE MEIO DE TRANSPORTE, FACILITANDO O DESENVOLVIMENTO
Marcelo Fritschy

Ele comentou ainda que acredita que essa iniciativa pode abrir caminhos para investimentos na região, e disse que, inclusive, já foi proposto pela UEPP à Rumo a construção de um trecho de aproximadamente 75 km, que ligue a cidade de Parapuã a Presidente Prudente, para que a cidade não fique de fora nesta renovação. “Está previsto para que a Rumo nos faça devolutiva dessa solicitação em novembro”.

Antecipação de parcelas

O ministro da Saúde lembrou que o recurso chega em um momento oportuno, já que crescem os gastos nas áreas da saúde e da assistência social provocados pela Covid-19. O restante do pagamento será feito seguindo os prazos definidos nos contratos de concessão, até 2058 para a Malha Paulista, que promete alavancar o desenvolvimento do oeste paulista.
Em nota, a Rumo afirmou que, com a antecipação, a empresa cumpre o seu compromisso como concessionária e “honra um montante expressivo” junto ao governo antes mesmo do prazo estipulado em contrato. “Trata-se de um liability management, que permite à companhia direcionar sua geração de caixa para a concretização de uma série de projetos estratégicos e essenciais para a logística do país”.

Fonte:imparcial
Veja mais em Adamantina Notìcias
close button
Anuncie