Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
18 9 99631 6205
WhatsApp
WhatsApp

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Butantan Anuncia que vai iniciar testes em idosos, crianças e grávidas - Adamantina Notìcias

Diretor do Instituto quer acelerar a terceira fase de testes

Atualizado 13/10/2020 às 11:04 

Butantan Anuncia que  vai iniciar testes em idosos, crianças e grávidas  -  Adamantina Notìcias
Doria mostra versão de vacina chinesa Foto: Reprodução

Em entrevista coletiva ao lado do prefeito João Doria (PSDB), o diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta quinta-feira (12) que o momento de iniciar os testes da CoronaVac em idosos, grávidas e crianças está muito próximo. Para que o registro sanitário seja liberado, é necessário que esses grupos também sejam testados.

Dimas Covas relatou que deseja acelerar o processo de demonstração da eficácia da vacina, que corresponde a terceira fase de testes. O Brasil iniciou a etapa em julho de 2020. Até o momento, 11 mil adultos profissionais da saúde foram testados e faltam apenas dois mil para completar o teste de eficácia.

– Vamos iniciar no grupo de idosos porque a resposta vacinal nesse grupo pode ser diferente da que temos em adultos jovens, em grávidas e em crianças. Então, terminando esses 13 mil voluntários, na sequência virão os idosos para testar resposta imunológica – explicou o diretor, ainda sem detalhar sobre como será feita a seleção dos voluntários no caso desses grupos.

As falas aconteceram um dia depois da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a retomada dos testes da CoronaVac. Para o Dimas Covas, o episódio de suspensão da CoronaVac contribuiu positivamente para o processo.

– Esse episódio chamou a atenção para a vacina. A segurança da vacina agora foi avalizada pela Anvisa. A notícia, no fundo, é boa. A Anvisa deu celeridade pro processo, então estamos no momento de acelerar o estudo também – afirmou.

ENTENDA AS FASES DE TESTE

Depois de realizados os testes em laboratórios com animais, os cientistas iniciam os testes em humanos, em três fases.

Na primeira, busca-se comprovar a segurança da vacina, apenas com voluntários sadios. Na segunda, o objetivo é estabelecer uma imunogenicidade, ou seja, comprovar a capacidade da substância de provocar uma resposta imune. Finalmente, a terceira fase deve demonstrar a eficácia da vacina, testada em grande número de participantes. Essa é a última etapa do estudo antes da obtenção do registro sanitário, que permitirá a distribuição da substância à população.

close button
Anuncie